sexta-feira, outubro 27, 2006

mentirosos


Pois bem, de forma surpreendente e inexplicável, o Governo prepara-se para baixar a carga fiscal às empresas com sede em off shores que obtenham rendimentos em Portugal.
Lendo o projecto de orçamento, verificamos que a taxa de IMI dos imóveis cujos proprietários tenham sede em paraísos fiscais, passa a ser de 1% ou 2%, consoante os casos. Só que essa taxa era, até agora, de 5%, e foi fixada por um Governo de direita e, tanto quanto se sabe, não houve manifestações públicas contra tal decisão.
Vá-se lá saber porquê, o governo pretende baixar para menos de metade a taxa de IMI a estas empresas, que se sabe serem dominadas por pessoas com elevados rendimentos em Portugal.
Mas o escândalo não se fica por aqui. Ao mesmo tempo que se baixa para menos de metade o IMI que os mais espertalhões dos portugueses vão pagar, baixa-se também o IMT (a antiga Sisa) que essas mesmas empresas de off shore pagam quando adquirem prédios em Portugal. A taxa de IMT que essas empresas passam a pagar pela aquisição de imóveis em Portugal passa a ser de 8%. Actualmente é de 15%. Uma redução para quase metade!
Fica assim completo o puzzle. Uma empresa com sede num off shore, quando compra um prédio em Portugal, pagava até agora 15% do valor do prédio, de IMT, a partir do próximo ano pagará apenas 8%. Pagava anualmente IMI a uma taxa de 5%, a partir do próximo ano pagará apenas 2% ou 1%.
Eu também não queria acreditar quando me contaram, mas está tudo na proposta de lei do OE 2007, nas páginas 107 e 116, nas alterações aos artigos 112º e 17º dos Códigos do IMI e do IMT.Para estas empresas, as da operação Furacão e as utilizadas por uns senhores que se dedicam em Portugal aos diversos tipos de tráfico e à fraude fiscal, a crise acabou, como diria o ministro Pinho, e não me admiraria nada que viesse um qualquer secretário de Estado dizer-nos que a culpa destes favores fiscais é dos contribuintes, e talvez tivesse razão, os contribuintes portugueses parecem ovelhas mansas numa sala de ordenha.

Aliás, a afirmação do ministro de que vai adoptar medidas para que os bancos passem a pagar mais impostos é sinal da injustiça que está a ser cometida, os impostos que os do costume vão pagar estão previstos no Orçamento, as medidas para os bancos pagarem o que pagam as outras empresas ainda vão ser estudadas. Parece que para aumentar impostos aos mais sacrificados, pobres e classe média, não são necessários estudos, mas para que os bancos paguem mais qualquer coisinha é necessário estudar melhor.

Mas o esforço intelectual que parece ser necessário para levar os bancos a pagar mais, não foi necessário para perdoar impostos às off shores, e quando algum funcionário se lembra de aplicar a lei (como foi noticiado recentemente) vem um despacho do secretário de Estado dizer que o coitado do banco enganou-se de boa fé, portanto, fica perdoado, e como o Governo é simpático e generoso só terá que pagar o tal imposto a partir do próximo ano. (ojumento.blogspot.com 27.10.06)

4 Comments:

Anonymous Anônimo said...

E andamos nós a discutir...ou melhor... a ver discutir se as SCUTS passam pelo interior ou pelo exterior
Realmente é isso mesmo somos umas ovelhas na sala de ordenha!

Será isto um assalto ?

Isto será intencional ou é ignorância?

De qualquer modo é de anotar!

2:39 AM  
Anonymous Anônimo said...

E que tal se nós ( Zé pagante )pagàssemos com efeitos retroactivos a dívida perdoada ao Estado?

E andamos nós todos satisfeitos a discutir o princípio do utilizador-pagador
Até nem sei para que é que há hospitais públicos, escolas, municípios, serviços de finanças, e diplomáticos, serviços de lixo....quanto a lixo! Não acha que quem faz lixo deveria pagar pagar ao camião do lixo ?
Mas dizia ...por exº o princípio do utilizador-pagador levaria a que os gestores da coisa pública ainda pagassem na medida em que se utilizam.....eh!....eh!..
Eu até acho que não tarda... estão a mandar a malta que não tem cheta a andar pelos carreirinhos das serranias - é o que lhes fica do utilizador - pagador. Auto estradas só para BMs!

Já reparou na quantidade de festas medievais que se fazem por este País no Verão? É que nós estamos a caminho da Idade Média!

O senhor andava a cavalo e o pessoal carregava o cavalo!

2:53 AM  
Anonymous Anônimo said...

Isto está uma "súcia" armada em capitalista muito complicada, sem ponta por onde se lhe pegue!

Não há uma palavra sobre como é que o País vai começar a produzir e o quê! Só se fala em déficit.

Olhe também lhe digo: para passar fominha não precisamos de receber ordens da UE!
Passamos sòzinhos. Pelo menos sempre comemos carapau de gato que agora nem deixam pescar

Tenho mas é que ir para um OFFSHOR

3:01 AM  
Anonymous Anônimo said...

Nunca gostei de coisas secretas...mas agora está na moda!....há para todos os gostos!

3:02 AM  

Postar um comentário

<< Home