terça-feira, novembro 21, 2006

os custos da corrupção

Mais de 38% do valor das empreitadas adjudicadas no ano passado por três das principais empresas públicas foi entregue sem concurso público, o que corresponde a mais de 200 milhões de euros. (dn)

6 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Por este andar podem muito bem extinguir o Estado, mandar embora os funcionários, acabar de vez com os concursos públicos e fiscalizações, que só complicam…
O que é preciso é continuar a ir sacar as “ rendas “ ao povinho, à boa maneira feudal, para distribuir pelos rendeiros e parentes.

5:23 PM  
Blogger ruy said...

Só em 2005 o Estado gastou 843 milhões de contos em estudos, pareceres e projectos de consultoria.

6:17 PM  
Anonymous Anônimo said...

Tudo isto se tornou num imenso buraco negro.
O MELHOR que se fez em engenharia, e não só, em Portugal, teve sempre a promoção, o acompanhamento e a fiscalização, por parte de competentes serviços do Estado, laboratórios nacionais, etc.
Será que agora já não servem, porquê?
Pelo arrivismo de uma classe política, financiada quantas vezes ilegalmente…Pela chegada de empreiteiros patos-bravos sem escrúpulos…Quantas vias degradadas imediatamente após a construção, já não falando em muitos “túneis de Marqueses” !

Enquanto o Estado se vai tornando frouxo, impotente e passivo, a campanha de intoxicação lá vai continuando. Contra as “corporações”, diz o outro.

10:05 PM  
Anonymous Anônimo said...

Então e como é que se comprariam as "super bombas" de alta cilindrada que andam por aí a circular?

Então e as quintas no Ribatejo...Alentejo e outras Províncias que tais... com grandes caçadas e churrascadas, de fim de semana à boa moda do pato bravo?

E anda para aí o Povoléu convencido que afinal tudo é muito certinho com concursos por forma a criar igualdade de oportunidades a todos sem favoritismos.

Por issso toca de dar pancada nos funcionários públicos....doentes...professores ...desempregados de curta e longa duração...jovens à procura de 1.º, 2.º e 3.º emprego...reformados....

10:59 PM  
Anonymous Anônimo said...

Não será um problema de outsorcing?
está na moda...

11:18 PM  
Anonymous Anônimo said...

Por falar em deficit, redução da despesa, PRACE, etc etc.... li no DN de 22Nov que "Nova lei das rendas tem custos elevados para as autarquias"

Será que alguém me poderá fornecer ou indicar onde posso consultar o estudo económico que eventualmente tenha sido feito pela entidade autora da Lei das rendas para a redução de despesa pública e de número de funcionários daí decorrente ?

4:18 PM  

Postar um comentário

<< Home