sexta-feira, abril 27, 2007

a diversão como manobra política deste governo


Não sei bem para que País é que estes governantes governam. Cada medida que tomam na Administração Pública, à revelia dela própria, sem consultar ou sequer auscultar os seus agentes, sai asneira da grossa, para mal da nossa carteira evidentemente. Porque todas estas asneiras se revertem em mais despesa pública e inevitavelmente em mais impostos.
Agora o Governo, através do ministério da Justiça, lançou ontem mais uma medida “estruturante” da Função Pública e que consiste em “apelar” aos funcionários públicos para que denunciem casos de corrupção, e para um melhor esclarecimento, tudo vem publicado em guia de como prevenir a dita.
O mesmo governo que muito recentemente votou contra um projecto lei para tipificar o crime de enriquecimento ilícito, voltado para os detentores de cargos públicos e políticos, como já o fizera anteriormente com a proposta de João Cravinho.
Enfim, este desgoverno recusa o combate à grande corrupção, mas pretende fingir o contrário, vindo agora, em mais uma manobra de propaganda, distrair os cidadãos com um pretenso combate à micro corrupção.

A mentira para ser aceite
e atingir profundidade,
tem que trazer à mistura
qualquer coisa de verdade
antónio aleixo

8 Comments:

Anonymous Anônimo said...

São todos uns queixinhas.....

4:55 PM  
Anonymous Anônimo said...

A vida está boa é para o Mr Bush ....caminha e roupa lavada...é uma alegria.... e finalmente vai ter de retirar do Iraque....aliás aquilo por lá já está como havia sido previsto pelas altas cabecinhas mundiais nos habituais encontros de alto nível.... ( já agora ...servem vinho nesses encontros ???? )

5:13 PM  
Anonymous Anônimo said...

É melhor fingir. Não vá o diabo ...

11:26 PM  
Blogger CHEVALIER DE PAS said...

O patrão Vasques fez hoje um negócio em que arruinou um individuo doente e a família. Enquanto fez o negócio esqueceu por completo que esse individuo existia, excepto como parte contrária comercial. Feito o negócio veio-lhe a sensibilidade. (...) "Tendo pena do tipo", disse-me ele. Depois acendendo o charuto, acrescentou: "Em todo o caso, se ele precisar alguma coisa de mim (...) eu não me esqueço que lhe devo um bom negócio"
O Livro de Desassosego - Bernardo Soares

2:12 AM  
Anonymous Anônimo said...

Será que o Bush já anda a rezar aos espíritos da tribo Sioux ????

12:41 PM  
Anonymous joão said...

Se imaginariamente houvesse justiça no mundo Bush seria julgado no Irak, com juízes afegãos, somalis, haitianos, cubanos, um representante de todos os outros incluindo um das vítimas do 11 de Março. (desabafei).
Quanto ao tal manual da bufaria, dizia eu, explicando a um jovem o que foi o antigo regime: um regime sem televisão a cores ( cinco de cobertura nacional mais uma carga de outros por cabo) e uma gajada que conspirava nos cafés (substituídos hoje pelos blogs) e principalmente um corpo de bufos que minava as relações entre as pessoas.

11:33 PM  
Anonymous Anônimo said...

Então e um bombista da paróquia do Stº Bin Laden não faz falta nesse tal júri? Em representação dos terroristas, coitadinhos, que são as principais vítimas do Bush, esse malandro ...esse anti-bombista primário!

4:05 PM  
Anonymous Anônimo said...

Lá em cima está o tiroliroliro.......cá em baixo está o tiroliroló....!!

12:01 AM  

Postar um comentário

<< Home