domingo, janeiro 03, 2010

QUE FUTURO?


Para cumprir calendário, falaram aos portugueses através das TVs, primeiro o presidente do conselho de ministros, antes do embarque para as suas curtas férias na neve na Suíça, depois o presidente desta III República. Sócrates, seguindo a estratégia de há tempos desenhada omitiu os problemas com que se confrontam os cidadãos - o desemprego, o trabalho precário, o encerramento de empresas, a degradação da Justiça e das outras Instituições do Estado, a desorganização, irracionalidade e disfuncionalidade da administração pública (que o PRACE acentuou mais ainda) e também a dívida externa, o défice e o endividamento publico, procurando lançar à oposição o ónus da sua “não governação” deste início de legislatura. Cavaco Silva, parecendo já refeito das desastradas trapalhadas em que se deixou envolver, aproveitou a oportunidade para se afirmar como candidato indiscutível a novo mandato presidencial, enunciando alguns dos problemas nacionais e apelando a consensos partidários de regime, forjando e iniciando deste modo a sua nova estratégia como candidato.
Não se compreende o alarido que os média e os seus politólogos geram sobre o próximo Orçamento de Estado. O PSD, com um líder a prazo e não podendo suportar o ónus da rejeição do Orçamento, não tem condições políticas para se opor à sua aprovação pelo que, com mais ou menos teatralização, o PSD acabará sempre por abster-se na votação e assim permitir a continuidade da governação. E, desta situação, tem consciência o PS, o PSD e o Presidente da Republica pelo que, conhecendo de antemão o seu resultado final, interessante será seguir a encenação dos jogos de poder que até lá se irão desenvolver.
Não será com este orçamento ou com outro orçamento, com este governo ou com outro governo, com este presidente ou com outro presidente, que o País e os portugueses sairão do atoleiro, da desgraça, em que as elites partidárias deste “sistema político”, sobretudo desde há duas décadas, os colocaram. O que está em causa, não é já este ou aquele governo saído do actual espectro partidário, mas o vigente sistema político em si mesmo. Ele foi, ano após ano, meticulosamente arquitectado pela classe política, constituindo hoje um sistema político onde a corrupção se institucionalizou, a comunicação social se instrumentalizou, a Justiça se subjugou ao poder político, a administração pública se partidarizou com o fim último de obter mais e cada vez mais benefícios económicos às oligarquias partidárias que nos têm desgovernado. Desmembraram e tornaram irracional e disfuncional a administração pública, aumentando brutalmente a despesa pública sem ganhos de produtividade para o cidadão, com o único objectivo de canalizarem para seu benefício as verbas assim geradas (como presidentes e vogais de órgãos do estado que foram nascendo como cogumelos ao longo dos últimos anos, Institutos, Comissões, Autoridades, Agências, … Empresas Municipais, …) verbas que não andarão longe dos 10% do PIB actual. Dinheiro que é usurpado aos portugueses.
Ninguém poderá acreditar que uma classe política que engendrou um tal sistema político prescinda da situação privilegiada em que se encontra e que tão bem soube erguer. Pelo contrário, a tendência será sempre para ampliar os seus benefícios, com este orçamento ou com outro orçamento, com este governo ou com outro governo, com este presidente ou com outro presidente. É este o cancro que vai alastrando ano após ano e corrói o corpo da economia nacional. É esta a verdadeira e crónica “crise” da economia portuguesa.

Marcadores: ,

16 Comments:

Blogger Força Emergente said...

Caro amigo Ruy

A sua escrita e as suas análises sobre o Sistema Politico vigente, reflectem bem aquilo que pensamos.
É pena não haver capacidade para podermos gerar um movimento alargado de pessoas bem intencionadas e firmes, para se poder dar ínicio ao desmantelamento deste iníquo e miserável Sistema Político a que teremos de por fim. É um imperativo de honra e consciência a que não nos devemos furtar. E se não formos nós, os mais esclarecidos e conscientes da situação a que chegámos, quem é que o irá fazer ?
Esta Associação e os seus dirigentes estão disponiveis para se enquadrarem junto daqueles que se apresentarem com o objectivo de se promover uma mudança radical no estado a que chegou o País. Só o receio e a pouca determinação de alguns de nós, é que vão permitindo que esta gente sem vergonha continue a afundar o País.
Se tiver alguma sugestão sobre como poderemos conseguir algum alinhamento estratégico, conte connosco.

Nota - Já rectificámos o nosso Blogue, pedindo desculpa pelo equívoco.

2:10 PM  
Anonymous Zé Muacho said...

Ruy,

Houve uma confusão com a autoria deste seu post.

Abaixo cópia do e-mail que enviei à Força Emergente.

"Antes do mais, as minhas desculpas pela confusão que involuntariamente causei.
Depois, gostaria de esclarecer que eu não tentei apropriar-me do trabalho de outrem; nos e-mails que envio com aquilo que do meu ponto de vista mais relevante é publicado nos blogs ou jornais,
• sempre menciono a origem
• se o texto é meu, assino.
Infelizmente, por distracção, no e-mail do passado dia 3 sob o título “interpretando as fezes” não o fiz no que se refere ao post “Que Futuro?” que veio à luz no blog ClassePolítica; gostaria que ficasse claro junto de todas as pessoas envolvidas, que eu não lhe apus o meu nome.
Não sabendo como contactar o autor do post em questão pedia-lhe o favor de lhe fazer chegar às mãos esta minha explicação bem como as minhas veementes desculpas pelo ocorrido."

Acredite que me sinto verdadeiramente consternado com o que aconteceu.

Reitero as minhas desculpas.

Zé Muacho

2:32 AM  
Anonymous Anônimo said...

Caro Blogger.....excelente análise....e tem toda a razão....

.....não serão os instalados a fazer o que qer que seja.....


...e senão veja....só o que se passa com os saldos....quem tem taco aposta no mais barato...quem não tem ....olha...e já não é mau..!!!


Como dizia um meu amigo perante ...o... " isto está mau ".....

....pois está ....há-de passar...sempre assim foi....

11:28 PM  
Anonymous Anônimo said...

Agora toda a gente está a falar da Grécia.....ainda não há um ano...toda a mesma gente falava da Irlanda....como o céu...nas Ilhas.....

.....e já o Luxemburgo tinha passado à História....

11:30 PM  
Anonymous Anônimo said...

Mas ...o que havemos de fazer num País em que a opinião pública,é feita com debates entre habilitados com o antigo 5.º ano...??


...e .....quando aparece algum licenciado ou catedrático.....logo ficamos com a certeza de que já deviam ter passado à reforma....há muito tempo !!!!


Enfim....uma desgraça..!!!!

11:34 PM  
Anonymous Anônimo said...

Por acaso estou preocupado com o Futuro....é que não sei se vá ao Carnaval Carioca...ou a Itália.....ou às Bahamas....

11:35 PM  
Anonymous Anônimo said...

Quanto à associação acima....bom calma ...calma...que nunca fez mal a ninguém...!!

11:36 PM  
Blogger Pata Negra said...

Adpatando as tuas palavras finais: esta a verdadeira crónica da crise que vivemos. Como sempre Excelente!
Parabéns Ruy

10:04 PM  
Anonymous Anônimo said...

A porta é muito estreita...para quem tem os mamões todos agarrados....que nem lapas...

11:00 PM  
Anonymous Anônimo said...

Oh...diabo !!.... afinal a situação por cá no Puto...é explosiva...

......quem o diz é o Presidente....e só agora ....!!??

11:02 PM  
Blogger joão gustavo p. torres said...

gostei muito do seu blog e das suas opiniões,parabéns!
gostaria que você me seguisse no meu novo blog:
http://ratodocongresso.blogspot.com/
abraços!

12:51 AM  
Anonymous Anônimo said...

Então a porquita das têtas....acha que consegue passar pelo buraquito...????..

Nem pensar....está condenada a dar têta e mais nada....

1:46 AM  
Blogger ruy said...

Zé Muacho, as minhas desculpas pelo atraso. Não tem importância alguma a distracção. Mais importante é a divulgação da mensagem em que estamos empenhados.
Cumprimentos,
Ruy

9:25 PM  
Blogger ruy said...

Força emergente,
as minhas desculpas pelo atraso ao seu comentário que merece sem duvida uma intervenção detalhada. De qualquer modo quero adiantar desde já que também penso que é necessário alcançar a “capacidade para podermos gerar um movimento alargado de pessoas bem intencionadas e firmes”. Acontece que movimentos como as ONG, a democracia directa do Balbino Caldeira, ou outras semelhantes, todas elas com pretensões políticas limitadas à partida não são de modo algum mobilizadoras. Por outro lado, os partidos políticos do actual espectro partidário, por diferentes razões, mostram uma incapacidade total para inverter o desgraçado curso económico e social que o País tomou. Urge portanto a criação de uma nova formação política, um novo partido, com uma nova doutrina mobilizadora. Penso ter contribuído para isso ao lançar nas páginas deste Blog o” Manifesto”, as bases programáticas de uma nova formação política, o Partido da Democracia Social. Aguarda-se que “pessoas bem intencionadas e firmes” agarrem este projecto e o levem para a frente.
Ruy

9:52 PM  
Blogger Força Emergente said...

Caro amigo Ruy
Será com prazer que esperamos conhecê-lo em breve.
Muito resumidamente posso dizer-lhe que quando constituímos esta Associação, fizemo-lo no sentido estrito que se encontra definido no objecto da mesma, ou seja, essencialmente colaborar com quem queira e tenha capacidade de exercer uma função política activa. Nesse sentido tivemos contactos com quase todos os responsáveis dos chamados pequenos partidos, com movimentos e associações diversas e com várias personalidades politicas como por exemplo o dr.Medina Carreira.
Em Setembro fizemos uma conferência de Imprensa no CCB onde apresentámos os dados da OCDE, que como esperado lá trazem a costumada posição que por mérito nos compete e que é sermos os ultimos no contexto da UE.
Se consultar o nosso site, lá poderá verificar o esforço que já fizemos no sentido de demonstrar o incómodo que é ter esta gente a governar-se do País.
Somos pessoas determinadas, sem receios de qualquer espécie e dispostas a romperem com este sistema politico que nos envergonha enquanto Povo e só pelo facto de sermos insignificantes no contexto Europeu, ainda continua de pé, para gaudio desta gentalha que vai aproveitando a nossa passividade para continuar agarrada ao poder.
Esta gente não tem vergonha e aceita a exposição publica dos seus pecadilhos, sabendo que o povo que roubam e desprezam não passa de um bando de receosos e incapazes, pois continua a pensar que o subsidio miserável que ás vezes recebe, sempre é melhor que passar fome. Nem percebem que estão cada dia mais desnutridos e mais incapazes de algum dia reivindicarem os direitos que a cidadania lhes concede. Assim, estes politicos acreditam na nossa incapacidade de reagir e parece que lhes estamos a dar razão.
Mas, este Sistema Político está podre e pronto a ruir. Só precisamos de por de lado alguns preconceitos ou pequenas divergências e caminhar para um Partido ou Movimento alargado, de baixo conteúdo ideológico e com propostas sólidas quanto ás saídas para a crise de acordo com uma nova estrutura de desenvolvimento económico e social.
O país tem solução, mas não é com esta gente.
Quem sabe se o Partido da Democracia Social não poderá ser uma boa resposta.

11:43 PM  
Anonymous Anônimo said...

Ora...que futuro...!?

...igual ao passado...!!!!

...basta ler o que se tem publicado....sobre relações entre os tipos do cacau e ...entre estes com o Manda Chuva....e ....ora são hábitos muito antigos....o crédito nunca foi desbloqueado nos balcões....com as senhas azuis....


...aliás estas só servem para pagar um balúrdia a alguns Bancos.... só para passarem a declaração de quitação para cancelamento de uma hipoteca sobre a casa....quando o empréstimo chega ao fim...todo pago....depois de uma vida de trabalho...

...Porra!!!!!.... que isto cheira mal...

10:34 PM  

Postar um comentário

<< Home