quinta-feira, maio 26, 2016

A AUSTERIDADE MATA

Depois destes quatro últimos anos de governação PPD/CDS podemos chegar desde já a uma conclusão – a austeridade imposta pela troika e acarinhada pela governação Coelho/Portas não funcionou.
O PIB vem diminuindo desde 2011 e recuou para níveis de 2004. E se um dos problemas do país era o endividamento, bem aqui a receita da austeridade também não funcionou, pelo contrário, agravou a dívida pública em mais de 30 pp, passou de 93% para 130% em 2015.
Bem, mas desta “experiência da austeridade” imposta ao país nestes últimos quatro anos, uma conclusão mais poderemos retirar – na mesma medida em que se retiraram rendimentos às famílias, à economia, assistiu-se a um recuo do crescimento económico, do PIB. Recorde-se que em 2012 foram retirados aos rendimentos das famílias cerca de 12.300 milhões de euros, agravando-se tais cortes de rendimentos nos anos seguintes, obtendo-se em média para cada um dos últimos quatro anos um corte de cerca de 18.000 milhões de euros nos rendimentos das famílias.
Quer dizer, o dinheiro retirado às famílias nestes últimos anos provocou um recuo do crescimento económico, um recuo da riqueza produzida no país. É a prova de que o “ajustamento”, o empobrecimento ou o raio que lhe queiram chamar provocou um brutal recuo económico e um brutal aumento da dívida pública. Precisamente o contrário do que afirma a propaganda da direita neoliberal reaccionária que constantemente, e agora ainda, nos quer convencer das “virtudes da austeridade”.
As políticas da austeridade, está provado, são uma grande trampa. Não provocam nenhum dos efeitos económicos benéficos que apregoa. Ao contrário, provoca o empobrecimento das famílias e do país, e cria um crédito mal parado nas instituições financeiras que atinge hoje os 30.000 milhões de euros e coloca em causa a sustentabilidade do sistema financeiro nacional. É o reverso da medalha. Até o capital financeiro é atingido pelas políticas da austeridade.
Bem andava certo Keynes quando demonstrou aos ricos que a miséria é também ruim para os ricos, e não apenas para os pobres.

3 Comments:

Blogger Zheng junxai5 said...

zhengjx20160528
michael kors outlet clearance
adidas superstar trainers
nike roshe one
pandora charms
timberland boots
coach outlet store
christian louboutin shoes
pandora jewelry
celine handbags
replica rolex watches
michael kors outlet clearance
louboutin shoes
michael kors outlet
louis vuitton purses
kobe 8
concord 11
ralph lauren
coach factory outlet
michael kors outlet
kobe shoes
nike outlet store
oakley sunglasses
coach outlet
nike free uk
coach outlet
louis vuitton outlet
coach outlet online
coach factory outlet online
nhl jerseys
louis vuitton outlet online
coach factory outlet
cheap rolex watches
air jordan shoes
cheap jerseys
louis vuitton handbags
air jordan shoes
coach outlet store online
adidas outlet store
ray bans
michael kors outlet online

3:40 AM  
Blogger 柯云 said...

2016-06-02keyun
air max 95
cheap jordans
michael kors outlet online
lebron 13
nike roshe run
christian louboutin outlet
michael kors handbags
louis vuitton outlet
nike roshe shoes
louis vuitton outlet
kate spade handbags
insanity workout
rolex watches
ray ban outlet
celine outlet
cheap louis vuitton handbags
ralph lauren sale
louis vuitton outlet stores
mont blanc pen
air jordan shoes
tiffany & co
burberry handbags
louis vuitton
coach outlet online
kids lebron shoes
air jordan shoes
coach outlet store online
coach outlet store online clearances
gucci outlet online
louis vuitton handbags
adidas superstar shoes
giuseppe zanotti outlet
longchamp outlet
cheap toms shoes
louis vuitton bags
nike roshe shoes
louis vuitton handbags
true religion outlet
oakley outlet

4:42 AM  
Blogger Diogo said...

«Até o capital financeiro é atingido pelas políticas da austeridade»

Não, Carlos Sério, relembremos a «Crise Financeira de 1929»

A forma como as Crises Financeiras e Económicas, o Desemprego, a Miséria, a Fome e a Morte, são deliberadamente criadas pelo Poder Financeiro e os todos os seus lacaios nas várias instâncias do Poder - Político, Legislativo e Mediático:


Sheldon Emry:

Nos Estados Unidos da América em 1930, nenhuma guerra destruiu as cidades do interior, nenhuma epidemia dizimou, nem nenhuma fome se aproximou do campo. Só faltava uma coisa: uma adequada disponibilidade de moeda para negociar e para o comércio.

No princípio dos anos 30 do século XX, os banqueiros, a única fonte de dinheiro novo e crédito [que criam a partir do nada], recusaram deliberadamente empréstimos às indústrias, às lojas e às propriedades rurais. Contudo, eram exigidos os pagamentos dos empréstimos existentes, e o dinheiro desapareceu rapidamente de circulação. As mercadorias estavam disponíveis para serem transaccionadas, os empregos à espera para serem criados, mas a falta de dinheiro paralisou a nação.

Com este simples estratagema a América foi colocada em "depressão" [hoje, chamada Crise Financeira] e os banqueiros apropriaram-se de centenas e centenas de propriedades rurais, casas e propriedades comerciais. Foi dito às pessoas, "os tempos estão difíceis" e "o dinheiro é pouco". Não compreendendo o sistema, as pessoas foram cruelmente despedidas dos seus empregos e roubadas dos seus ganhos, das suas poupanças e das suas propriedades.

8:12 PM  

Postar um comentário

<< Home