sexta-feira, fevereiro 12, 2016

A DITADURA ALEMÃ


 

As palavras sobre Portugal do ministro das finanças alemão Wolfgang Schauble na reunião do Eurogrupo que ontem decorreu em Bruxelas, classificadas ingenuamente por alguns comentadores como insensatas e irresponsáveis, foram conscientemente muito para além disso. Svhauble no Eurogrupo é o líder patrão onde todos se vergam à sua vontade como inequivocamente ficou demonstrado na sua actuação aquando do confronto do governo da Grécia com as instituições europeias. É a sua opinião que prevalece e para tanto não é preciso falar muito.
 A dúvida que tínhamos sobre o comportamento do Eurogrupo consistia em saber se colocado perante um governo que embora diga desejar cumprir com os tratados europeus assume manifestamente uma actuação política contrária à austeridade, permitiriam na Europa do euro “uma tal experiência” ou a liquidavam logo de raiz.

 Passados uns primeiros momentos de hesitações, a resposta não poderia ser mais clara pela voz do ministro das finanças alemão – não permitiremos um outro caminho que não seja o da “austeridade redentora”, o do “empobrecimento” ainda que expresso por outras palavras.

 Tanto bastou para que o BCE, obediente às ordens de seu dono, deixasse de adquirir dívida portuguesa no mercado secundário ou mesmo, quem sabe, tomando uma actuação inversa, vendendo dívida, o que provocou uma brutal subida nos juros da dívida pública soberana.

 A decisão estará tomada. A Alemanha não quer “maus alunos” e não admite alternativas. Ou lhe obedecem e terão a sua condescendência ou sofrerão as pesadas consequências da sua rebeldia. Não há outro caminho.

 De nada valem as eleições, de nada vale a vontade democrática das pessoas. A “credibilidade” dos governos reside apenas na sua fidelidade à vontade alemã.

Pouco importa se os governos são bons ou maus, constituídos por ladrões, salteadores ou pessoas honestas, tanto faz, ou são submissos e obedientes e impõem sem reservas ou hesitações as políticas de austeridade impostas pela Alemanha ou vêem o pescoço apertado no garrote dos “mercados”.

 Ou então, tratou-se por enquanto e apenas por enquanto, de um sério e brutal aviso ao governo e ao povo português.

Pelo sim, pelo não, acautelem-se.

2 Comments:

Blogger Zheng junxai5 said...


zhengjx20160528
louis vuitton bags
cheap air jordans
oakley outlet
hollister clothing
instyler
coach outlet online
nike store
cheap oakleys
kobe 10
tods outlet store
tory burch shoes
louis vuitton outlet
hollister jeans
oakley canada
michael kors handbags
toms wedges
marc jacobs outlet
oakley outlet
gucci outlet
oakley sunglasses
tiffany and co
abercrombie outlet
jordan 3 powder blue
hollister clearance
michael kors handbags
retro jordans 13
nike blazers shoes
ralph lauren outlet
kate spade handbags
nike store outlet
adidas running shoes
coach outlet
michael kors outlet
coach factory outlet
louis vuitton handbags
michael kors outlet online sale
ralph lauren
christian louboutin sale
coach outlet
michael kors outlet

3:46 AM  
Blogger Zheng junxai5 said...

zhengjx20160718
cheap jordans
adidas wings
adidas superstar trainers
toms wedges
michael kors outlet clearance
coach factory outlet online
louis vuitton
kobe 8
coach outlet
louis vuitton outlet
christian louboutin wedges
michael kors outlet clearance
ray ban outlet
air jordan shoes
tods sale
true religion outlet online
coach outlet
kate spade outlet
adidas running shoes
ghd flat iron
rolex watches
nike roshe run
polo ralph lauren
louis vuitton handbags
coach outlet
nike blazers uk
oakley sunglasses
air jordan femme
retro jordans 13
michael kors outlet
adidas superstar shoes
michael kors outlet online
coach outlet store online clearances
adidas originals store
oakley outlet
ray bans
coach outlet store online clearances
coach outlet clearance
michael kors outlet online
tory burch outlet

3:51 AM  

Postar um comentário

<< Home